Pró-labore e retirada de lucro

Público alvo |

Empresários

Unidade de Negócio |

Controladoria

Foco |

Remuneração dos Sócios


Pró-Labore do sócio é o seu salário.

É muito comum nos depararmos com empresários que não possuem critérios para sua própria remuneração, muitos misturam contas pessoais com contas da empresa, retiram recursos conforme disponibilidade do caixa e/ou necessidade pessoal. Mas quanto isso pode afetar as finanças da empresa?

Existem dois tipos de remuneração dos sócios:

  • Um valor fixo mensal, que remunera o trabalho e é definido pelo cargo ocupado e operação da empresa, chamado de pró-labore;
  • E outro valor, decorrente do resultado, que remunera o investimento realizado pelos sócios, chamado de retirada ou divisão de lucro;

As duas remunerações são diferentes e devem ser medidas e controladas mensalmente. O pró-labore faz parte do custo fixo da empresa; portanto, é um valor previsto e deve ser justo conforme o tamanho do negócio e a função da pessoa. Já a retirada de lucro, só pode ocorrer se o lucro existir e o caixa suportar.

Como saber o valor e frequência das retiradas?

Para saber o valor a ser retirado, sem onerar o caixa da empresa, é preciso ter a contabilidade gerencial, o orçamento de resultado e o fluxo de caixa. A função de uma contabilidade gerencial é demonstrar o lucro operacional que a empresa obtém por períodos, seguindo a metodologia de margem de contribuição:

Faturamento (quantidade mensal x preço de venda)

(-)  Custos e despesas Variáveis

(=) Margem de Contribuição

(-) Custos Fixos

(=) Resultado Operacional

O resultado, se positivo, representa o valor que sobrou do faturamento após pagar todos os custos e despesas gerados na operação. Podemos dizer que esse valor pode ser simplesmente retirado pelo empresário?

Quem responde essa pergunta é o fluxo de caixa. Depende da situação de cada empresa

  • Empresas com dívidas de contas operacionais não pagas em outros períodos, como impostos e encargos trabalhistas, devem priorizar estes pagamentos, antes de retirar lucro;
  • Empresas investindo em bens imobilizados como imóveis, máquinas ou veículos; devem priorizar estes pagamentos, antes de retirar lucro;
  • Empresas que precisaram de capital de giro de terceiros e estão amortizando empréstimos, devem priorizar estes pagamentos, antes de retirar lucro;

O lucro que as empresas devem buscar é de 3% do valor investido, isso leva ao excelente índice de 3% de ROI (retorno do investimento).

Agora entra em cena o Orçamento de Resultados, que tem o objetivo de planejar o resultado que será obtido e os gastos que serão supridos pelo caixa.

Todas essas ferramentas proporcionam segurança aos sócios no momento de definir o valor a ser retirado sem onerar o caixa e o giro da empresa.

Dessa forma o empresário tem condições de atingir três objetivos:

  1. Remuneração justa pelo seu trabalho; o Pró-labore.
  1. Remuneração adequada sobre o capital aplicado no negócio (o investimento; e
  1. Valorização de sua empresa, tornando-a numa empresa rentável e geradora de caixa.

Essas três metas alcançadas fazem qualquer empresário feliz com o seu próprio negócio.

Claudia Shiozuka Fiori

Sócia e Consultora de Controladoria e Pricing

(11) 99791-4959

Eagle Serviços de Apoio a Negócios

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
× Como podemos te ajudar?